Mais de quinhentos eleitores queimadenses aproveitaram a postagem do Deputado Estadual Zaqueu Teixeira em sua página do Facebook para manifestarem indignação com a posição do Deputado em favor da soltura de Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

Exatamente às 17:13 da sexta-feira da sessão fatídica da Alerj que mandou soltar os deputados presos por determinação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Zaqueu postou uma Nota Oficial em que justifica seu voto. Desde aquele momento até este domingo, 19/11, pela manhã, não param de chegar manifestações de indignação.

Ele começa a nota dizendo que “Ilegalidade não se combate com ilegalidade” e defende, a exemplo dos outros 38 deputados que votaram pela soltura de Picciani e companhia, a teoria de que a decisão da Justiça é inconstitucional.

Dá pra contar nos dedos as pessoas que entraram na página para manifestar solidariedade ao Deputado. Uma delas foi o Secretário Municipal de Transporte e Trânsito, Antonio Almeida, que apoiou a posição de Zaqueu por considerar uma “postura firme em defesa da observância da Lei”. A mensagem de Antonio recebeu 15 contestações.

A maioria esmagadora manifestou-se de forma indignada, alguns até de forma agressiva, mas muitos com ponderações sensatas ou com desabafos, como nos casos abaixo, bastante representativos do universo de protestos contra o Deputado.

 

 

Estamos nos referindo somente às mais de 500 manifestações de protesto contra a posição política do Deputado registradas na página oficial dele no facebook. Outras centenas de manifestações igualmente indignadas foram manifestadas na página pessoal e em várias outras páginas do facebook e em postagens no WhatsApp.

Até o momento em que editamos essa matéria, o Diretório Municipal do PDT de Queimados, que em Nota Oficial se disse oposição à gestão do PMDB “que muitas mazeals vem infringindo ao povo do Rio de Janeiro”, não tinha se pronunciado a respeito.

Aliás, o PDT foi o grande responsável pelo resultado da votação favorável a Picciani, Paulo Melo e Albertassi, contribuindo com 6 (seis) dos seus sete votos na Alerj. Apenas a deputada e ex-delegada Marta Rocha votou pela manutenção da prisão. Se os outros seis votos do PDT fossem também pela manutenção da prisão, Picciani e seus colegas ainda estariam na carceragem de Benfica, pois necessitavam de 36 votos para serem libertados e com os votos do PDT tiveram 39.

A Equipe do PORTAL QUEIMADOS tentou ouvir o Deputado Zaqueu Teixeira sobre as manifestações de repúdio ao seu voto, mas não teve retorno.


COMENTÁRIOS