Marcos Mello Ferreira, garçom, 54 anos de idade, morador do bairro Santa Catarina, em Queimados, sofreu uma queda da bicicleta ao chocar-se com um quebra-molas na rua Maria Luiza, ao lado do Posto Ypiranga, próximo à sua residência, por volta das 21h15min da quinta-feira, 25/01.

“Eu vooei sobre o quebra-molas, estou com dor na clavícula e dor nos dentes, mas graças a Deus sou uma pessoa forte , meus ossos e dentes são fortes, graças às minhas atividades físicas na Vila Olímpica; não quebrei nada, mas minha camisa rasgou com a pancada”, lamenta Marcos Mello.

Segundo Marcos, a iluminação da rua estava fraca e o quebra-molas não está sinalizado nem pintado. “Eu sofri esse acidente por causa da irresponsabilidade da Prefeitura de Queimados que recentemente colocou esse quebra-molas e não sinalizou”, reclama o acidentado.

“Fui socorrido por vários jovens , dois deles, o William e o Paulinho, me carregaram até a minha casa , pois eu fiquei tonto com o choque , me deu labirintite e não estava conseguindo andar, e estava com muita ânsia de vômito. Fiquei grogue , meio atordoado, quase desmaiando. Gostaria de agradecer a esses dois jovens e aos outros jovens que estavam na rua, trouxeram água p/ mim para me reanimar.”, conta o garçom.

Além do prejuízo físico e material, já que sua bicicleta ficou completamente retorcida, Marcos teve também prejuízos moral e financeiro pois estava escalado para trabalhar como free-lancer num quiosque na Barra da Tijuca, no sábado e no domingo, e não vai poder honrar o compromisso e nem receber o dinheiro por seu trabalho.

“Estou fazendo essa reclamação para alertar as pessoas, motociclistas, mototaxistas e a todos, para que tenham cuidado ao passar por ali. Não quero que aconteça com ninguém o que aconteceu comigo. Faço um apelo à Prefeitura para pintar e sinalizar os quebra-molas do município. E, se a Prefeitura quiser reparar o dano e me dar uma bicicleta nova, eu aceito…”, arremata Marcos Mello.

COMENTÁRIOS