Primeiro Encontro dos Amigos da Bola de Queimados (02-12-2018). Foto: Cida Freire

Com ajuda do WhatsApp e movidos por uma velha amizade cultivada nos campos de futebol, dezenas de atletas queimadenses da velha guarda (anos 60 a 90) se reuniram neste domingo 02/12, num encontro de confraternização no campo do Vila Americana F. C., no bairro de mesmo nome, em Queimados.

A mobilização foi feita através do grupo ‘Amigos da Bola de Queimados’,  criado em julho de 2018 por Paulo Antonio, o Paulo Barbudo, um dos craques do  Vila Americana F. C. nos anos 70 / 80.

“Tudo começou depois de um jogo em homenagem ao nosso saudoso amigo ‘Deco’, assassinado no centro de Queimados, organizado pelo Paulinho Gilete, que reuniu antigos amigos do futebol. O jogo foi em maio, se não me engano. Na época, o Presidente do Vila, o Zeca, disponibilizou o campo para nós. Algum tempo depois, inspirado naquele encontro, sugeri ao Paulinho Gilete que criássemos um grupo no WahtsApp para nos mantermos mais próximos, trocando idéias, contando histórias, ajudando uns aos outros. Ele topou e em julho eu criei o grupo. Mas o primeiro componente desse grupo foi o Senhor Jesus, foi Ele que me direcionou”, revela Paulo Barbudo.

Jogo in memoriam de Edésio Virgílio da Cruz do Prado (Deco).

Os primeiros a serem incluídos no grupo, os fundadores do que virou um clube virtual, foram: ele próprio, Paulo Barbudo,  aclamado como Presidente; Paulinho Gilete, o Vice-Presidente, e os agora Diretores: José Carlos (Pitu), Marcos Max, Pilha, Bira Freire, Luiz Carlos Grilo, Dico, Valdir Bujão, Ademir Capetinha, Tita, Chiquinho Pinheiro – Paulinho Pinheiro, Carlos Pereira (Maninho) e Eurico.

Aos poucos, por sugestões dos diretores, outros nomes foram sendo adicionados. Hoje o ‘Amigos da Bola de Queimados’ já conta com a adesão de mais de uma centena de amantes do futebol, inclusive alguns que estão fora do País, como os queimadenses Luizão, atualmente no Paraná, Geraldão (Gegê), ex-jogador do Fluminense, que está nos Estados Unidos, e Carlos Paixão que está na África.

O grupo tem por meta reunir atletas do passado de todos os times de Queimados, cujos nomes estão estampados na camisa comemorativa do Encontro, para que todas as histórias desse tempo áureo sejam revividas e saboreadas. Mas há duas ‘cláusulas pétreas’ a que todos os membros estão submetidos: é proibido postar qualquer coisa de política e é proibido postar pornografia. “A política divide as pessoas, nós queremos unir”, diz Paulo Barbudo.

Foi uma bonita confraternização com muitas histórias rolando nas rodas que foram sendo formadas. Num ambiente de descontração e de alegre nostalgia,  técnicos e dirigentes de tradicionais clubes da cidade como o Queimados Futebol Clube, o Ponte Preta, o São Roque, o Belmonte, o Vila Americana, o Sete de Setembro, o Oriente, o Avante, o Georgeta, o Dom Bosco, entre outros, relembravam momentos gloriosos dos anos de ouro do futebol queimadense.

Sob a batuta do técnico Lelé (ao centro com a camisa do América F.C), essa galera aí da foto faturou o tricampeonato iguaçuano do juvenil nos anos 71, 72 e 73.

Numa festa dessas o que não podia faltar era a tradicional pelada, que foi o primeiro item do evento, já pela manhã. Time Branco contra Time Azul. Jogo difícil; só craques em campo; resultado 0 X 0 e um incidente preocupante: o presidente do grupo Paulo Barbudo sofreu uma entorse na bacia após um chute de mal jeito e saiu de campo com fortes dores, mas melhorou e resistiu ao longo da tarde e foi o último a deixar o local da festa.

Cid Ferreira e sua equipe ficou responsável pelo churrasco enquanto a animação musical ficou por conta do tecladista Patrick Mendel, o vaqueiro apaixonado, e da cantora Jéssica Alves.

Foram arrecadados cerca de 100 quilos de alimentos não perecíveis que serão doados a uma instituição filantrópica, um Centro de Recuperação de Dependentes Químicos sediado em Campo Alegre. A arrecadação dos alimentos foi coordenada por Adail Abrantes, o Dico, e Luiz Carlos Grilo.

Algumas presenças ilustres se destacaram na festa, dentre elas, um dos fundadores e ex-presidentes do Vila Americana, Sr. Laíres Macedo da Cruz, acompanhado de sua esposa D. Vera Lúcia e de outra ‘figura carimbada’ da agremiação, Ubirajara Freire.

Outras figuras ligadas à fundação do clube marcaram presença no encontro: D. Maria Deolinda Pereira Neto, 83 anos, filha dos proprietários da área doada ao Vila Americana, acompanhada de Cida Freire, filha de outro fundador do clube, o saudoso Sr. Nogueira.

Uma ausência sentida e cobrada em algumas rodas foi a do Secretário Municipal de Esporte e Lazer, Júlio Boi.

Curta alguns flagrantes do encontro:




COMENTÁRIOS